Novo

Bowl do período El-Badari

Bowl do período El-Badari


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Dinastia Song (960-1279 dC)

As peças da dinastia Song são particularmente conhecidas pelos brilhantes esmaltes feldspáticos sobre um corpo de grés e sua ênfase na simplicidade das formas. A decoração é rara, mas pode ser entalhada, moldada, impressa ou entalhada. Uma certa quantidade de decoração pintada foi feita em Cizhou (atual Handan) na província de Hebei (Veja abaixo) A estima atribuída às mercadorias Song é responsável pelo número relativamente grande de sobreviventes. As principais variedades são Ru, Guan, Ge, Ding, Longquan, Jun, Jian, Cizhou e Yingqing.

A louça ru tem um corpo em grés amarelo e é coberta por um denso esmalte azul-esverdeado que às vezes apresenta um crepitar fino. Foi feito em Henan em uma fábrica imperial que aparentemente esteve em produção por cerca de 20 anos, começando em 1107.

Guan (“oficial”) é outra mercadoria imperial que também é extremamente escassa. Provavelmente foi feito primeiro no norte, os fornos foram restabelecidos em Hangzhou, na província de Zhejiang, por volta de 1127, quando a corte fugiu para o sul para escapar dos invasores Jin Tatar. O corpo é de grés lavado com barbatana marrom. O esmalte varia do verde pálido ao azul lavanda, com um estalo de malha larga enfatizado pela aplicação de pigmento marrom. As referências chinesas a “boca marrom e pé de ferro” podem ser identificadas com a cor da borda e do anel do pé.

O ware ge está intimamente relacionado ao ware Guan. Possui corpo em grés escuro e esmalte branco acinzentado com estalido bem marcado, que foi induzido deliberadamente pelo seu efeito decorativo.

As mercadorias Ding são brancas. Alguns exibem uma translucidez laranja, enquanto as variedades mais grossas são opacas. Os melhores exemplos são chamados de "branco" (bai) Ding. No exterior de tigelas e recipientes semelhantes, o esmalte de Ding branco tende a se acumular em gotas, chamadas de lágrimas. Muitos artigos, particularmente tigelas, eram queimados com a boca para baixo, deixando uma borda não vidrada que era depois ligada com uma faixa de cobre ou prata. (Bandas aparecem ocasionalmente em outros produtos Song, notavelmente Yingqing, e às vezes eram usadas para esconder danos em vez de uma borda não vitrificada.) Variedades mais grosseiras são conhecidas como "farinha" (fen) Ding e “terrestre” (tu) Ding, e também há alguns exemplos de Ding “preto”. Como no caso da louça Guan, os fornos teriam sido removidos para o sul em 1127, mas até agora provou ser impossível diferenciar entre as variedades do norte e do sul. Outras mercadorias brancas feitas em outros lugares durante o período incluem as de Cizhou e uma variedade coberta com uma tira branca sobre um corpo acinzentado do condado de Julu (ambos na atual província de Hebei).

Os celadons de Longquan são, talvez, os mais comuns das peças clássicas dos Song. A cidade fica na província de Zhejiang, perto da capital dos imperadores Song do sul em Hangzhou. Os fornos provavelmente datam do século X. O esmalte, de excelente qualidade, é de cor verde transparente. É espesso e viscoso, geralmente com estalidos bem marcados. (O esmalte nos primeiros espécimes é menos transparente e mais denso.) O corpo é cinza a branco acinzentado, melhor visto na borda, onde o esmalte tende a ser fino. De longe, os exemplos sobreviventes mais frequentes de celadon Longquan são pratos grandes, para os quais havia um comércio de exportação próspero, em parte devido à superstição de que um prato celadon quebraria ou mudaria de cor se comida envenenada fosse colocada nele. Tigelas e vasos grandes, ambos escassos, também foram feitos com esse esmalte. A decoração é geralmente entalhada, mas a decoração moldada também é encontrada. Em alguns potes, a moldura não era vidrada, de modo que queimava até atingir um marrom avermelhado escuro - um contraste efetivo com a cor do esmalte. As mercadorias em vasos mais finos são as mais raras e frequentemente as mais antigas. As variedades mais pesadas destinavam-se a suportar os rigores do transporte para os mercados estrangeiros e, provavelmente, a maioria delas pertence à dinastia Yuan (1206–1368), quando o comércio de exportação foi consideravelmente ampliado.

A mercadoria de junho vem de Junzhou (atual Yuzhou) na província de Henan. O corpo é um grés branco-acinzentado, duro coberto com um esmalte espesso e denso de cor azul lavanda, muitas vezes impregnado de púrpura carmesim. Este é o primeiro exemplo de um esmalte de cobre reduzido, também chamado Sang de Boeuf, ou flambé, Esmalte. As tigelas cônicas são especialmente numerosas e os pratos não são incomuns, mas os espécimes mais finos geralmente são vasos de flores, às vezes considerados como feitos para uso imperial. As características são canais ou rastros quase imperceptíveis causados ​​pela divisão do esmalte viscoso que os chineses chamam de rastros de minhoca. Os fornos provavelmente continuaram a produzir essas mercadorias até o século 16, e é difícil separar algumas das produções posteriores das anteriores.

A mercadoria Jian tem o nome do local de fabricação original, Jian'an, na província de Fujian. A manufatura foi posteriormente transferida para a vizinha Jianyang, provavelmente durante o período Yuan. O esmalte é marrom muito escuro, se aproximando do preto, sobre um corpo de grés escuro, e geralmente pára antes da base em um rolo de lã grosso.

Existem muitas variações na cor do esmalte. As listras em um marrom mais claro são chamadas pelos chineses de pelo de lebre. Manchas prateadas no esmalte são chamadas de manchas de óleo. A forma sobrevivente mais comum é a tigela de chá, muito apreciada pelos japoneses sob o nome de temmoku e foram usados ​​na cerimônia do chá (Vejo Cerâmica japonesa).

Os fornos de Cizhou, antes em Henan, agora estão na província de Hebei. Os primeiros exemplos sobreviventes referem-se à dinastia Tang. No período Song, vasos, potes de vinho e travesseiros (que são mais confortáveis ​​do que parecem) eram os produtos mais usuais. O corpo é geralmente um grés branco acinzentado de queima forte que foi primeiro coberto com uma camada de pasta branca e depois com um esmalte transparente. Pela primeira vez, a decoração pintada aparece sob o esmalte, talvez devido à influência do Oriente Médio. A decoração é quase sempre em castanho ou preto os motivos são geralmente florais e exibem uma liberdade de linha singular que é muito atraente. (A inclusão de figuras humanas e animais sugere uma datação Yuan ou Ming, pelo menos.) A cobertura deslizante às vezes era esculpida, deixando um padrão em cores contrastantes, uma técnica também usada em conjunto com um esmalte marrom escuro. Um esmalte de pele de lebre, semelhante ao das mercadorias Jian, também foi empregado. Um esmalte azul com decoração pintada em preto por baixo foi obviamente inspirado na cerâmica persa contemporânea decorada da mesma maneira. Outra inovação, talvez derivada da mesma origem, é o uso de cores aplicadas sobre o esmalte. Estes são limitados a vermelhos, verdes e amarelos primitivos.

Um artigo importante e não incomum é o Yingqing (“azul escuro”). Foi fabricado no sul (Jiangxi) e no norte (Hebei). Além disso, foi amplamente exportado e foi encontrado no extremo oeste das ruínas de al-Fusṭāṭ no Cairo Antigo. O corpo é de cor amarelada, geralmente translúcido e fracamente encapsulado, quebrando com uma fratura açucarada. A maioria dos exemplos genuínos parece pertencer aos períodos Song e Yuan, mas é provável que, pelo menos no norte, a manufatura tenha começado no final da dinastia Tang e tenha durado até o período Ming. Tigelas de forma cônica são os sobreviventes mais comuns, e muitas são decoradas com motivos florais e foliares incisos. Ocorre uma decoração levemente moldada, assim como o pentear da argila. o meiping o vaso encontrado com este esmalte tem um corpo alto com lados retos, ombros altos e arredondados e um pescoço estreito e curto e foi projetado para conter um único spray de flor de prunus. Taças de caule, tigelas fundas e jarras também foram produzidas. Às vezes, as tigelas têm a borda revestida de cobre.


Causas

Em 1930, os padrões climáticos mudaram nos oceanos Atlântico e Pacífico. O Pacífico ficou mais frio do que o normal e o Atlântico mais quente.

A combinação enfraqueceu e mudou a direção do jato. Essa corrente de ar carrega a umidade do Golfo do México em direção às Grandes Planícies. Em seguida, despeja chuva quando atinge as Montanhas Rochosas. Essa combinação também cria tornados. Quando o jato se moveu para o sul, a chuva nunca atingiu as Grandes Planícies.

A grama alta da pradaria já protegeu a camada superficial do solo do Meio-Oeste.

Depois que os fazendeiros estabeleceram as pradarias, eles araram mais de 5,2 milhões de acres de grama profundamente enraizada. Anos de cultivo excessivo significaram que o solo perdeu sua riqueza. Quando a seca matou as plantações, ventos fortes levaram o solo restante. Partes do Centro-Oeste ainda não se recuperaram.

Conforme as tempestades de areia aumentaram, elas intensificaram a seca. As partículas de poeira suspensas no ar refletiram um pouco da luz do sol de volta ao espaço antes que ela pudesse alcançar a Terra. Como resultado, a terra esfriou. À medida que as temperaturas caíam, também diminuía a quantidade de evaporação. As nuvens nunca receberam umidade suficiente para criar chuva.


Experiência Americana

Por quase uma década, a seca atingiu as Grandes Planícies. Explore uma linha do tempo de eventos.

Ao longo da rodovia perto de Bakersfield, Califórnia. Refugiados do Dust Bowl, novembro de 1935, Cortesia: Biblioteca do Congresso

1931
A seca severa atinge as planícies do meio-oeste e do sul. À medida que as safras morrem, as “nevascas negras” começam. A poeira da terra arada e com excesso de pastejo começa a soprar.

1932
O número de tempestades de poeira está aumentando. Quatorze são relatados este ano, no próximo ano haverá 38.

4 de março de 1933
Quando Franklin Roosevelt assume o cargo, o país está em uma situação desesperadora. Ele tomará medidas rápidas para declarar feriado bancário de quatro dias, durante os quais o Congresso apresentará o Ato Bancário de Emergência de 1933, que estabiliza o setor bancário e restaura a fé das pessoas no sistema bancário, colocando o governo federal por trás dele.

12 de maio de 1933
O Emergency Farm Mortgage Act destina US $ 200 milhões para refinanciar hipotecas para ajudar os agricultores que enfrentam a execução hipotecária. O Farm Credit Act de 1933 estabelece um banco local e cria associações de crédito locais.

18 de junho de 1933
O Civilian Conservation Corps abre o primeiro campo de controle de erosão do solo em Clayton County, Alabama. Em setembro, haverá 161 campos de erosão do solo.

Setembro de 1933
Mais de 6 milhões de porcos jovens são abatidos para estabilizar os preços. Com a maior parte da carne perdida, o clamor público levará à criação, em outubro, da Federal Surplus Relief Corporation. O FSRC desviará commodities agrícolas para organizações de socorro. Maçãs, feijões, carne bovina em conserva, farinha e produtos suínos serão distribuídos por canais locais de ajuda humanitária. Os produtos de algodão acabam sendo incluídos para vestir também os necessitados.

4 de outubro de 1933
No vale de San Joaquin, na Califórnia, onde muitos agricultores que fogem das planícies procuram trabalho agrícola migrante, começa a maior greve agrícola da história da América. Mais de 18.000 trabalhadores do algodão em greve do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Conservas e Agricultura (CAWIU) por 24 dias. Durante a greve, dois homens e uma mulher morreram e centenas ficaram feridos. No assentamento, o sindicato é reconhecido pelos cafeicultores e os trabalhadores recebem um aumento de 25%.

Maio de 1934
Grandes tempestades de poeira se espalharam da área do Dust Bowl. A seca é a pior da história dos Estados Unidos, cobrindo mais de 75 por cento do país e afetando 27 estados severamente.

28 de junho de 1934
Roosevelt assina o Taylor Grazing Act, que lhe permite retirar do domínio público até 140 milhões de acres de terras de propriedade federal e estabelecer distritos de pastagem que serão monitorados cuidadosamente. Um dos muitos esforços do New Deal para curar os danos causados ​​à terra pelo uso excessivo, o programa é capaz de conter a deterioração, mas não pode desfazer o dano que já foi feito.

Nesse mesmo dia, a Lei de Falências da Fazenda Frazier-Lemke é aprovada. Este ato restringe a capacidade dos bancos de desapropriar agricultores em tempos de crise. Com vigência original até 1938, a lei será renovada quatro vezes até 1947, quando expirará.

Dezembro de 1934
O “Anuário da Agricultura” de 1934 anuncia: “Aproximadamente 35 milhões de acres de terras anteriormente cultivadas foram essencialmente destruídos para a produção agrícola…. 100 milhões de acres agora em plantações perderam todo ou a maior parte do solo. 125 milhões de acres de terra agora em plantações estão perdendo rapidamente o solo ... ”

15 de janeiro de 1935
O governo federal forma um Serviço de Ajuda à Seca para coordenar as atividades de ajuda. O DRS compra gado em condados designados como áreas de emergência, por US $ 14 a US $ 20 a cabeça. Aqueles impróprios para consumo humano - mais de 50 por cento no início do programa - são destruídos. O restante do gado é entregue à Federal Surplus Relief Corporation para ser usado na distribuição de alimentos para famílias em todo o país. Embora seja difícil para os fazendeiros desistir de seus rebanhos, o programa de abate de gado ajuda muitos deles a evitar a falência. “O programa de compra de gado do governo foi enviado por Deus a muitos fazendeiros, pois eles não podiam manter seu gado, e o governo pagou um preço melhor do que poderia obter nos mercados locais.”

8 de abril de 1935
FDR aprova a Lei de Apropriação de Alívio de Emergência, que fornece US $ 525 milhões para o alívio da seca, e autoriza a criação da Administração de Progresso de Trabalho, que empregará 8,5 milhões de pessoas.

14 de abril de 1935
Domingo Negro. A pior “nevasca negra” do Dust Bowl ocorre, causando grandes danos.

27 de abril de 1935
O Congresso declara a erosão do solo "uma ameaça nacional" em uma lei que estabelece o Serviço de Conservação do Solo no Departamento de Agricultura (anteriormente Serviço de Erosão do Solo no Departamento do Interior dos Estados Unidos). Sob a direção de Hugh H. Bennett, o SCS desenvolverá programas extensivos de conservação que retêm a camada superficial do solo e evitam danos irreparáveis ​​à terra. Técnicas de cultivo como cultivo em faixas, terraceamento, rotação de culturas, aragem em contorno e culturas de cobertura são defendidas. Os agricultores são pagos para praticar técnicas agrícolas de conservação do solo.

Dezembro de 1935
Em uma reunião em Pueblo, Colorado, os especialistas estimam que 850 milhões de toneladas de solo superficial sopraram das planícies do sul durante o ano e que, se a seca continuar, a área total afetada aumentará de 4.350.000 hectares para 5.350.000 hectares na primavera de 1936. CH Wilson, da Administração do Reassentamento, propõe comprar 2.250.000 acres e retirá-los do cultivo.

Fevereiro de 1936
O chefe da polícia de Los Angeles, James E. Davis, envia 125 policiais para patrulhar as fronteiras do Arizona e do Oregon para manter os "indesejáveis" afastados. Como resultado, a American Civil Liberties Union processa a cidade.

Maio de 1936
O SCS publica uma lei distrital de conservação do solo que, se aprovada pelos estados, permitiria aos agricultores estabelecer seus próprios distritos para aplicar as práticas de conservação do solo por períodos de cinco anos. Uma das poucas organizações de base estabelecidas pelo New Deal ainda em operação hoje, o programa distrital de conservação do solo reconheceu que novos métodos de cultivo precisavam ser aceitos e aplicados pelos fazendeiros em vez dos burocratas em Washington.

20 de janeiro de 1937
Roosevelt dirige-se à nação em seu segundo discurso de posse, declarando: "Vejo um terço da nação mal alojada, malvestida, mal nutrida ... o teste do nosso progresso não é se adicionamos mais à abundância daqueles que tem muito é se fornecemos o suficiente para aqueles que têm pouco. ”

Março de 1937
Começa o Projeto Shelterbelt de FDR. O projeto prevê o plantio de árvores em grande escala nas Grandes Planícies, estendendo-se por uma zona de 160 quilômetros do Canadá ao norte do Texas, para proteger a terra da erosão. Árvores nativas, como cedro vermelho e freixo verde, são plantadas ao longo das cercas que separam as propriedades, e fazendeiros e trabalhadores do Corpo de Conservação Civil são pagos para plantá-las e cultivá-las. O projeto está estimado em 75 milhões de dólares em um período de 12 anos. Quando surgem disputas sobre fontes de financiamento (o projeto foi considerado uma estratégia de longo prazo e, portanto, não elegível para fundos de alívio de emergência), FDR transfere o programa para o WPA, onde o projeto teve sucesso limitado.

1938
O extenso trabalho arando a terra em sulcos, plantando árvores em faixas de proteção e outros métodos de conservação resultou em uma redução de 65% na quantidade de solo soprado. No entanto, a seca continua.

1939
No outono, vem a chuva, acabando finalmente com a seca. Nos anos seguintes, com a chegada da Segunda Guerra Mundial, o país é arrancado da Depressão e as planícies ficam douradas de novo com o trigo.


# 8 e # 8212 New York Jets (46 temporadas)

Eu não deveria nem mesmo ter que dizer quando foi a última vez que os Jets ganharam o Super Bowl, porque a franquia passou as quatro décadas seguintes obtendo retornos cada vez menores de sua glória. Embora a década de 1970 tenha sido uma década brutal para Nova York, houve pontos positivos desde então. Mas também houve muita dor e frustração.

Os Jets chegaram aos playoffs quatro vezes no & # 821780s, incluindo a rodada & # 821782 - & # 821783. Lá eles caíram para os Golfinhos e A.J. Duhe em um jogo pelo título da AFC lamacenta no Orange Bowl. As coisas ficaram feias por vários anos, mas Nova York voltou ao Campeonato da AFC após a temporada & # 821798, apenas para ser atropelado pelo Denver & # 8217s Terrell Davis.

Mais recentemente, os Jets chegaram ao Campeonato da AFC durante as temporadas de 2009 e 2010, mas não voltaram aos playoffs desde então.


25 de abril de 1934, quarta-feira

O último fim de semana foi a pior tempestade de areia que já tivemos. Desde o início da seca, temos soprado bastante sujeira todos os anos, não apenas aqui, mas em todas as Grandes Planícies. Muitos dias nesta primavera, o ar está cheio de sujeira vindo, literalmente, por centenas de quilômetros. Ele penetra em tudo. Depois de lavar a louça e guardá-la, tanta poeira penetra nos armários que devemos lavá-la novamente antes da próxima refeição. As roupas nos armários estão cobertas de poeira.

No último fim de semana, ninguém saiu de automóvel por medo de estragar o motor. Levei Roany até a casa de Frank para devolver uma marcha. Para encontrar o caminho, tive de cavalgar bem ao lado da cerca, mal conseguindo ver de um poste a outro.

Os jornais dizem que a morte de muitos bebês e idosos é atribuída à respiração de tanta sujeira.


22. Os julgamentos das taças (Ap 16: 1-21)

A fim de manter a sequência cronológica e a ordem dos eventos da Tribulação em mente, vamos revisar vários pontos sobre os sete selos, trombetas e as sete taças, que juntos constituem os julgamentos da Tribulação:

(1) Visto que não há julgamentos descritos com a abertura do sétimo selo como com os seis anteriores, e visto que o julgamento das sete trombetas segue imediatamente (8: 1-6), parece evidente que o sétimo selo consiste nas sete trombetas .

(2) O julgamento da sétima e última trombeta (11: 15-19) não descreve um julgamento específico como com as outras seis trombetas, mas significa toda aquela parte do programa da Tribulação da ira de Deus & # 8217s que irá, no final, trazer o reino por meio do retorno de Cristo. No entanto, isso também causará grande raiva e rebelião por parte do mundo descrente. Apenas os resultados da sétima trombeta são descritos em Apocalipse 11: 15-19. Os próprios julgamentos, que constituem a sétima trombeta e que realizam a vitória descrita em 11: 15-19, são os julgamentos das sete taças chamados de sete pragas, as últimas (15: 1-16: 21). As sete taças são a sétima trombeta e explicam em que consiste a sétima trombeta por meio de seus julgamentos.

(3) Os capítulos 12-14 foram parentéticos, com o capítulo 15 sendo introdutório ao capítulo 16, que agora nos leva aos julgamentos específicos da sétima trombeta.

(4) Há muita semelhança nos julgamentos das trombetas e taças. Em ambas, a primeira série lida com a terra (cf. 8: 7 com 16: 2), a segunda série lida com o mar (cf. 8: 8-9 com 16: 3), a terceira série lida com os rios e fontes de água (cf. 8: 10-11 com 16: 4), a quarta série lida com o sol (cf. 8:12 com 16: 8), a quinta série lida com as trevas (cf. 8:12 com 16:10), a sexta série lida com o Eufrates (cf. 9: 13-14 com 16:12), e a sétima série lida com relâmpagos, trovões e terremotos (cf. 11: 19b com 16: 17-21 )

(5) No entanto, um estudo cuidadoso dessas duas seções revelará algumas diferenças marcantes: (a) As primeiras quatro trombetas lidam com apenas um terço da terra, enquanto os julgamentos das taças são universais em escopo. (b) As taças também são muito maiores em intensidade, bem como em grau de cobertura e efeito. (c) Eles caem rapidamente como um líquido derramado de uma tigela e em rápida sucessão, como golpes de martelo de viagem. É melhor, portanto, ver as taças como diferentes dos julgamentos das trombetas.

(6) Esses últimos sete julgamentos causam ainda mais endurecimento nos corações dos homens. Lembre-se de que elas são chamadas de pragas e têm quase o mesmo resultado no mundo que as pragas do Egito tiveram no Faraó. Essas pragas mostrarão: (a) A total rebelião e independência da criatura para com seu Criador. Por causa da insensibilidade e endurecimento acumulados no coração dos homens, esses julgamentos resultarão em raiva e blasfêmia do coração e da boca dos homens, em vez de medo, reverência e confiança. Eles são pragas endurecedoras que Deus usa para Sua própria glória (cf. versos 9, 11, 21). (b) Mas essas pragas (julgamentos de tigela) esmagarão a rebelião do homem e removerão os rebeldes da terra. A conclusão disso será realizada pelo retorno de Cristo com Seus exércitos (Ezequiel 20:38 Joel 3: 2-17 Mat. 13: 40-43 Ap. 19: 11-21).

A primeira tigela: feridas dolorosas (16:1-2)

Versículo 1: Os sete anjos agora recebem a ordem de derramar sua tigela de julgamento sobre a terra. João ouviu o que é descrito como uma voz alta ou grande, provavelmente a voz de Deus, saindo do templo. Nossas traduções para o inglês obscurecem um pouco uma ênfase importante deste capítulo por causa das várias maneiras como traduziram a palavra grega megas. Megas significa & # 8220 grande, ótimo, enorme ou barulhento & # 8221 dependendo do que ele modifica. O NASB, por exemplo, traduz megas com & # 8220loud, & # 8221 & # 8220fierce, & # 8221 & # 8220great, & # 8221 e & # 8220huge, & # 8221 todas as traduções boas, mas o leitor inglês pode não notar o repetição, ao passo que o leitor grego notará mais prontamente a repetição desse adjetivo. Isso enfatiza a intensidade ou natureza sem precedentes do que começará a acontecer na terra neste ponto da Tribulação. Megas é usado onze vezes neste capítulo em conexão com seus eventos: uma grande voz (vs. 1 e 17), um grande calor (vs. 9), o grande rio Eufrates (vs. 12), o grande dia do Deus Todo-Poderoso (v. 14), & # 8220 um grande terremoto, como nunca houve desde que o homem veio a existir na terra, um terremoto tão grande & # 8230 & # 8221 (v. 18), a grande cidade, Babilônia (v. 19), e grandes pedras de granizo (v. 21).

Versículo 2: Imediatamente, em obediência à voz do templo, o primeiro anjo & # 8220 derramou sua tigela sobre a terra e ela se tornou uma ferida repugnante e maligna nos homens que tinham a marca da besta e adoravam sua imagem. & # 8221

& # 8220Loathsome & # 8221 é kakos, que significa & # 8220devil, prejudicial & # 8221 e se refere ao que causa um efeito incapacitante. & # 8220Malignante & # 8221 é ponhros que significa & # 8220ativo, maligno & # 8221 e olha para o que é doloroso, destrutivo e até vicioso. Isso enfatiza o efeito, o grau e a intensidade.

Em Apocalipse 13: 8 é bastante evidente que apenas uma pequena fração do mundo irá resistir à besta, recusar-se a tomar sua imagem e crer em Jesus Cristo. Mas aqueles que o fazem são agora os únicos que escapam desse julgamento e dos julgamentos que se seguem. A advertência de 14: 9-11 contra a adoração da besta e que antecipa sua condenação final e de seu sistema é aqui confirmada neste julgamento preliminar. Observe que a besta é incapaz de ajudar ou curar a ferida. & # 8220Sore & # 8221 é% elkos e refere-se a uma ferida semelhante a uma úlcera. Esta é a palavra usada na Septuaginta grega para traduzir a palavra hebraica para furúnculos infligidos aos egípcios em Êxodo 9: 9-11.

The Second Bowl: Seas Smitten (16:3)

O texto grego aqui é muito gráfico. Literalmente, está escrito: & # 8220E (mar) tornou-se sangue como de um homem morto, & # 8221 ou seja, como um homem morto chafurdando em seu próprio sangue. Cada coisa viva (criatura marinha) no mar morrerá. Alguns tentariam limitar isso ao Mar Mediterrâneo. No entanto, esses julgamentos são globais e a mesma palavra qalassa seria usada quer fosse um mar ou todas as massas de água.

Aqui, o julgamento é universal. Esta é uma catástrofe global. Sob a segunda trombeta, um terço foi afetado, mas agora, de acordo com a natureza desse julgamento, o resto do mar e a vida marinha são atingidos. Isso acabará com a pesca e afetará a navegação, o transporte e o transporte marítimo.

The Third Bowl: Rivers Smitten (16:4-7)

Este julgamento, assim como a terceira trombeta, envolve o suprimento de água doce. Novamente, não há limite, é global com grandes efeitos devastadores. Embora os resultados não sejam mencionados, eles podem ser imaginados. Não haverá água pura, exceto talvez o que já esteja armazenado nos rios e lagos.

& # 8220O anjo das águas & # 8221 é literalmente & # 8220o anjo, o das águas. & # 8221 Isso aparentemente se refere a um anjo que tem jurisdição sobre as águas da terra como um dos vários ministérios dos anjos. Como responsável por essa área, ele faz uma declaração importante vindicando a santidade de Deus e apresentando a razão desse julgamento (v. 5-6).

Essas pessoas apóstatas e rebeldes mataram e derramaram o sangue dos crentes, assim, assim como os santos recebem descanso e recompensa por sua fé, também receberão punição adequada à natureza de seus crimes. Eles só têm sangue para beber. Eles estão com sede de sangue & # 8212agora estão saciados. Isso nos dá outra indicação de que, durante a Tribulação, o derramamento do sangue dos crentes não terá paralelo na história.

A referência no versículo 5, & # 8220 quem são e quem eram & # 8221 refere-se à essência eterna de Deus. Como o Eterno, um dia vale mil anos e mil anos vale um dia. Deus é longânimo, mas eventualmente a santidade de Deus deve agir e Seu julgamento contra o pecado não será mais adiado.

O versículo 7 lida com outra voz acrescentando à vindicação dos atos de Deus. Portanto, novamente vemos uma ênfase importante: ao longo da história, Satanás difamou o caráter de Deus, que sentenciou Satanás e seus anjos ao lago de fogo (Mt 25:41). Isso tem sido demonstrado no coração rebelde de homens de todas as idades que operam persistentemente sob as ilusões de Satanás. Mas a Tribulação mostrará que Deus é um Deus de santidade que está agindo com justiça em Seu julgamento contra o pecado.

A quarta tigela: calor abrasador (16:8-9)

Como a quarta trombeta, os céus são afetados novamente, especialmente o sol. Na quarta trombeta, um terço do sol, da lua e das estrelas são afetados, diminuindo sua luz em um terço (noite e dia). A Terra terá vivido sob essas condições todos esses meses entre esses julgamentos como um apelo constante aos homens ao arrependimento. Agora, em contraste, apenas o sol é afetado e sua condição é aqui invertida. Em vez de diminuir, agora aumenta sua intensidade. Todos os incrédulos ganham um bronzeado que eles não vão negociar e todo o protetor solar do mundo não terá efeito.

Se isso é causado pela aproximação da terra e do sol ou simplesmente porque Deus aumenta o calor do sol, não sabemos. O que quero dizer é que Deus aumentará a intensidade do calor do sol e dos raios de luz a tal ponto que queimará e queimará a pele dos homens. Alguns cientistas afirmam que não estamos passando por aquecimento global, enquanto outros afirmam que a Terra está esfriando. Ambos terão uma surpresa (1 Cor. 1:25).

& # 8220E foi dado a ele (o sol) para queimar os homens com fogo & # 8221, ou seja, raios de calor extremo do sol, como o próximo versículo nos mostrará.

Ao descrever a graça de Deus, o Salmo 19: 6 diz: & # 8220 & # 8230 não há nada escondido do calor do sol. & # 8221 Esse certamente será o caso aqui de forma intensificada, só então haverá julgamento . Não haverá escapatória deste julgamento para os incrédulos. Os raios do sol penetrarão em tudo. Algum alívio virá à noite, mas mesmo assim o calor será insuportável.

Literalmente, o grego tem & # 8220para queimar os homens com fogo. & # 8221 O uso do artigo especifica um grupo particular de pessoas, aqueles mencionados em conexão com a primeira tigela, incrédulos, adoradores da besta. Evidentemente, os crentes serão protegidos de alguma forma contra isso.

& # 8220 E os homens foram queimados com forte calor e blasfemaram o nome de Deus. & # 8221 Isso demonstra duas coisas: (a) os homens reconhecem claramente a origem das pragas, mas (b) eles se tornaram tão endurecidos em seus almas, eles se recusam a se arrepender. Eles terão alcançado o ponto sem volta. Isso ficou claro quando eles receberam a marca da besta.

Esse endurecimento da alma (ou coração) é um aviso para todos nós. Qualquer um que se torna negativo para com o Senhor, torna-se indiferente à Sua Palavra e ignora o ministério convincente do Espírito Santo, pode começar a endurecer o seu coração e tornar-se cada vez mais calejado (cf. Hb 3: 7f Ef 4: 17- 19). Uma das maneiras pelas quais podemos ver essa condição se desenvolvendo em nossas vidas é pela maneira como murmuramos e reclamamos ou procuramos por & # 8220 festas de piedade & # 8221 entre nossos amigos. Esta é uma indicação segura de que o coração se tornou um tanto endurecido (cf. Hb 3: 7-19 com 1 Cor. 10: 5-10. Observe particularmente o versículo 10).

The Fifth Bowl: Darkness (16:10-11)

Como com a quinta trombeta, este julgamento em taça resulta em trevas, como também na nona praga do Egito (Êxodo 10: 21-23).

O Objeto da Quinta Taça & # 8212o trono da Besta (10b)

Primeiro, somos informados de que a tigela é derramada & # 8220 sobre o trono da besta. & # 8221 A construção grega desta frase (a preposição epi com o caso acusativo) refere-se ao movimento em uma direção que atinge completamente seu objetivo. 195 Apesar de seu aparente poder, ele não será capaz de escapar do julgamento de Deus.

Em segundo lugar, a besta se refere a uma pessoa e também a um sistema político, portanto, seu trono é um lugar definido. Eu acredito que será reconstruída a Babilônia no rio Eufrates, a antiga capital da maldade de Satanás na terra de Sinar (Zacarias 5: 5-10). Esta é a besta terrestre de Apocalipse 13 que receberá seu poder de Satanás e se tornará objeto de adoração do homem. Os homens ficarão maravilhados com a besta e proclamarão & # 8220 quem é como a besta e é capaz de fazer guerra com ela & # 8221 (Apocalipse 13: 4). Lembre-se, ele será visto como a solução para o mundo, a resposta para a humanidade, a esperança do mundo.

Devido às condições mundiais em todas as frentes e em todas as áreas do globo, as coisas parecerão sem esperança. As pessoas estarão em desespero ou certamente com muito medo antes da Tribulação. Para os vários problemas do mundo, o homem terá recorrido a uma variedade de fontes em busca de esperança. Eles virão em muitos formatos e tamanhos. Haverá os falsos profetas da ciência moderna, erudição e pesquisa, falsas religiões, o ocultismo, os cultos, falsos profetas como o Sr. Moon, as novas visões de mundo, ideologias sociais e, finalmente, o mundo buscará respostas em alguns novos e grande líder mundial, seja político, religioso ou ambos. Tal homem virá, mas será & # 8220o homem da iniquidade & # 8221 e & # 8220o filho da perdição que se opõe e se exalta acima de todos os chamados deuses & # 8230 exibindo-se como Deus & # 8221 (2 Tes. 3 e 4). Ele também será & # 8220 aquele cuja vinda (sua ascendência histórica ao poder) está de acordo com a atividade de Satanás, com todo o poder e sinais e falsas maravilhas & # 8221 (2 Tes. 2: 9).

Agora, de repente, neste ponto da Tribulação, como uma tigela derramada, um julgamento das trevas é derramado sobre o trono da besta, o próprio lugar de seu governo, e nem Satanás nem este homem podem aliviar esse julgamento. Isso irá ilustrar claramente que há apenas uma esperança, o Deus Eterno e Criador, o Senhor Jesus Cristo, a quem o mundo em geral rejeitou Aquele que é o único a Luz do mundo. Que ironia atinge aqui (João 1: 3-5, 9-11)!

Este julgamento também antecipa a condenação e as perspectivas eternas da besta e seus súditos - eles serão lançados nas trevas exteriores porque se afastaram da verdadeira Luz do mundo.

Os efeitos da quinta tigela (10-11)

O primeiro efeito é visto em & # 8220, seu reino escureceu. & # 8221 O verbo & # 8220 tornou-se & # 8221 no texto grego sugere de repente. Ele olha para o súbito envolvimento do trono da besta na escuridão total. Claro, somos lembrados da & # 8220 escuridão espessa & # 8221 no Egito, que era tão densa que podia ser sentida (Êxodo 10:21). & # 8220Darkened & # 8221 é um perfeito intensivo que enfatiza os resultados existentes do blecaute sobre a terra. Visto que a besta governa praticamente o mundo inteiro, e visto que essas são as últimas pragas da Tribulação que completam a ira de Deus para estabelecer o governo de Deus na terra, esta escuridão é, sem dúvida, mundial.

Ao ler isso, não perca de vista o fato de que esta é uma breve previsão das trevas exteriores, dor e tormento que os homens enfrentarão no lago de fogo (Mt 5:30 22:13 8:12). É um gostinho literal do inferno. Mas também é projetado para simbolizar a natureza da besta e seu reino, seu poder e Satanás que lhe dá seu poder. É um reino de grandes trevas (Col. 1: 13a 2 Cor. 4: 4 11: 13-15).

O segundo efeito: & # 8220 E eles roeram a língua por causa da dor. & # 8221 Temos neste um efeito acumulado das taças anteriores, as feridas, os mares feridos, a água doce transformada em sangue, o calor do sol , e agora escuridão total. Os homens estão trancados em seus aposentos com suas feridas e dores e não há alívio, nenhuma esperança - apenas um tormento constante. Literalmente, o grego diz & # 8220 eles continuaram roendo a língua de agonia. & # 8221 Aqui está uma imagem gráfica da mais intensa e excruciante agonia e dor, e uma dor que não pode ser aliviada.

Em 9:21, a palavra & # 8220sorceries & # 8221 é o grego farmakeia de farmakeuw & # 8220para administrar drogas. & # 8221 Em conexão com a bruxaria daquela época, haverá um uso generalizado de drogas. Quase todo mundo terá acesso a medicamentos para amortecer sua dor. Mas mesmo isso não terá efeito para aliviar sua dor.

O terceiro e último efeito: & # 8220E blasfemaram contra o Deus do céu & # 8230 e não se arrependeram de seus atos & # 8221 (v. 11). Nessas palavras, somos claramente informados de que o mundo estará consciente de que o & # 8220 Deus do céu & # 8221 é a fonte desses julgamentos. Neste momento, não haverá mais ateus ou agnósticos. Todos os homens saberão, como os demônios, que Deus existe, mas eles permanecem teimosos em sua rebelião. Oh, a dureza e teimosia do coração humano! Esses versículos refutam claramente a ideia de uma salvação universal final para todos os homens que finalmente se arrependerão quando confrontados com o julgamento de Deus.

A Sexta Taça: O Eufrates Secou (16:12-16)

No versículo 12, a tigela é derramada e somos informados de seu propósito: ela prepara o caminho para os reis do oriente. Então, nos versículos 13-16, temos um comentário sobre esse julgamento. Primeiro, há atividade divina seguida por aumento da atividade demoníaca (v. 12-14a). Então, há o efeito disso na atividade humana (v. 14) e, finalmente, novamente, na atividade divina (v. 15-16).

O objeto da tigela (12a)

& # 8220O grande rio, o rio Eufrates. & # 8221 Literalmente, o grego diz & # 8220o rio, o grande rio Eufrates. & # 8221 Esta palavra ordem e a palavra & # 8220 grande & # 8221 enfatizam a proeminência deste rio. Este é o maior rio da Ásia Ocidental e tem figurado em grande parte na história e nas profecias. A seguir estão alguns fatos importantes sobre este grande rio.

(1) Ele formou a fronteira oriental da Roma antiga e suas conquistas.

(2) Forma o limite oriental da terra como prometido a Abraão (cf. Gn 15:18 Deuteronômio 1: 7 11:24 Josué 1: 4).

(3) Por um breve período, Davi e Salomão estenderam sua autoridade ao Eufrates (1 Reis 4:21 1 Crô. 18: 3 2 Crô. 9:26).

(4) O rio tem 1.800 milhas de comprimento e sempre foi uma barreira natural separando o leste do oeste.

(5) O rio se forma na Armênia e 1.800 milhas depois deságua no Golfo Pérsico. A cerca de 90 milhas do Golfo Pérsico, junta-se o Tigre.

O objetivo desta tigela (12b)

& # 8220E sua água se secou para que o caminho fosse preparado para os reis do oriente. & # 8221 Isaías 11: 15b e Zacarias 10:11 são profecias semelhantes sobre o secamento deste rio. O objetivo? Para facilitar os movimentos das tropas dos reis orientais ou da confederação oriental para a batalha final do Armagedom.

& # 8220Os reis do leste & # 8221 é literalmente & # 8220os reis do sol nascente. & # 8221 Esta é uma expressão poética que significa os reis de onde o sol nasce, como China, Japão, Índia, Pérsia e Afeganistão. Portanto, aqui vemos a atividade divina de Deus, Deus agindo em Sua soberania, usando a ira e a rebelião de Satanás e do homem para realizar seus próprios propósitos. Conhecendo a mente de Satanás e do homem, o Senhor vai secar essa barreira natural para uma invasão da terra da Palestina.

O Divino Comentário deste Julgamento (13-16)

A Atividade Demoníaca (13-14a).

É o propósito de Deus lidar com as nações em julgamento na terra da Palestina. Conhecendo o propósito e os objetivos de Satanás, Deus usará ele e sua atividade demoníaca para inspirar as nações a se mudarem para a Palestina.

A fonte imediata dessa atividade, agindo em seus próprios objetivos, é a trindade do inferno & # 8212o Dragão ou Satanás, a besta (o ditador do Império Romano revivido em sua forma final) e o falso profeta que faz milagres em nome de a primeira besta (Ap 12: 3, 9, 13).

O meio de fazer isso são três espíritos demoníacos que procedem da trindade para ir às nações operando sinais milagrosos. Isso será de alguma forma usado para agir nas mentes dos reis e pessoas das nações para se moverem contra a Palestina. Exatamente quais são esses sinais, não nos é dito. Mas, sem dúvida, eles despertam antigos desejos e hostilidades:

(1) Anti-semitismo forte (Zc 14: 1-3 Rev. 12:17). Os árabes há muito odiavam os judeus e, é claro, em nossa época isso assumiu proporções crescentes. Parece mesmo agora um sentimento crescente contra Israel em grande parte do mundo. As ações desses demônios de alguma forma levarão isso a um clímax neste momento.

(2) Depois, há a ânsia das nações pelo controle da Palestina e seus portos marítimos de água quente, que permitiriam àquele que controla a Palestina controlar o petróleo desta parte do mundo (Ezequiel 38:12).

A atividade divina (14b-16)

Os reis do mundo serão reunidos para a guerra uns com os outros, mas é uma guerra em que o homem é finalmente trazido contra Deus. Os exércitos não sabem disso, eles pensam que estão vindo para ganhar o controle da Palestina, mas Deus usa isso para realizar esta confluência de nações para seus próprios propósitos divinos (Joel 3: 1-3; Zc 14: 1-3). A guerra é chamada de & # 8220a guerra do grande dia de Deus, o Todo-Poderoso & # 8221 (v. 14) e o lugar em que ela é travada é chamada de & # 8220 Har-Magedon & # 8221 (v. 16). O homem moderno freqüentemente se refere a este conflito como Armagedom, o conflito final que será travado no Vale de Megido.

Uma explicação do dia, hora e lugar

O grego diz literalmente, & # 8220para a campanha (ou guerra) do dia, o grande, o de Deus, o Todo-Poderoso. & # 8221

A frase & # 8220de Deus, o Todo-Poderoso & # 8221 foi projetada para enfatizar que este dia ou período (abrange mais de um dia) demonstrará plenamente a onipotência e soberania de Deus.

A palavra & # 8220guerra & # 8221 é a palavra grega polemos que significa uma guerra, uma campanha inteira e não apenas um conflito ou batalha isolada. O que está em vista aqui é uma grande guerra como na Segunda Guerra Mundial. Aqui temos a III Guerra Mundial & # 8212, presumindo que seja a próxima guerra mundial. Portanto, aqui está a Terceira Guerra Mundial, que se estende por toda a última metade da Tribulação, envolvendo várias fases ou invasões da Palestina e conflitos. Isso finalmente culminará na reunião de todas as nações no final da Tribulação em Har-Magedon. Ezequiel 38 Daniel 11: 40-45 Zacarias 14: 1-3 e Joel 3: 1-17 todos descrevem esses eventos militares que culminarão no retorno do Senhor Jesus Cristo.

O local da guerra (vs. 16) é & # 8220Har-Magedon. & # 8221 Sobre este lugar, Walvoord diz:

Geograficamente, relaciona-se com o Monte de Megiddo localizado adjacente à planície de Megiddo a oeste e a grande planície de Esdraelon a nordeste. Megiddo é a palavra hebraica correspondente à palavra grega Armagedom. Esta área foi palco de muitas das grandes batalhas do Antigo Testamento, como a de Baraque e dos cananeus em Juízes 4 e a vitória de Gideão sobre os midianitas em Juízes 7. Aqui também ocorreram as mortes de Saul e Josias. A área, embora seja grande, não é suficiente para os exércitos de todo o mundo, embora o vale de Esdraelon tenha quatorze milhas de largura e vinte milhas de comprimento. O que esta Escritura parece indicar é que esta área é o ponto central para o conflito militar que se segue. Na verdade, os exércitos são implantados em uma área de 200 milhas para cima e para baixo a partir deste local central (cf. 14:20). No momento da segunda vinda, alguns dos exércitos estão na própria Jerusalém (Zacarias 14: 1-3). 196

Napoleão marchou por esta área e observou que todos os exércitos do mundo poderiam lutar aqui por causa da vasta extensão deste território. Claro, não é realmente tão grande, mas é uma extensão muito ampla, perfeita para uma grande congregação de exércitos.

Outras áreas envolvidas são: (a) Joel 3: 2, 13 o Vale de Josafá. Isso se refere a uma área mais ao sul e a leste de Jerusalém (cf. Ezequiel 39:11, o Vale dos Passageiros mencionado aqui é a mesma área). (b) Isaías 34 e 63 retratam o Senhor vindo de Edom e Iduméia ao sul de Jerusalém com sangue em Suas vestes, o que mostra que parte do conflito ocorre aqui também. (c) Então, como Walvoord menciona, Jerusalém é invadida pelos exércitos do mundo na fase final desta campanha. Zacarias 12: 2-11 14: 2 Daniel 11: 40-45 Ezequiel 38: 9-16 e Apocalipse 14:20 nos mostram que esta campanha cobre toda a terra da Palestina.

Os participantes desta guerra são: o rei do norte e seus aliados (Ezequiel 38). Embora haja alguma discordância aqui, muitos acreditam que isso incluirá Rússia, Pérsia (atual Iraque), Etiópia (norte do Sudão ou talvez Arábia), Put (Líbia e o bloco africano), Gomer (Alemanha), Beth-togarmah (Turquia), e o rei do sul consistindo do Egito e dos estados árabes. Em seguida, haverá o rei do oeste, a confederação das dez nações dos estados mediterrâneos da Europa. Finalmente, incluirá os reis do leste, o bloco oriental ou nações a leste do Eufrates.

O Aviso aos Crentes (15)

Este versículo é um parêntese escrito ao fiel remanescente da Tribulação para dar-lhes conforto, esperança, bem como um aviso para que não fiquem desanimados e percam seu testemunho. Essas pragas são apenas uma prova de que o retorno do Senhor está próximo. Portanto, neste versículo, o próprio Senhor fala agora.

Ele diz: & # 8220Behold. & # 8221 Isso significa, & # 8220pare e pense, tome nota & # 8221! & # 8220Eu vou & # 8221 é o que chamamos de presente profético que vê um evento futuro como certo, como se já estivesse em processo de ocorrer. Aqui, o Senhor está garantindo aos santos da Tribulação que Sua vinda é certa.

& # 8220Como um ladrão & # 8221 enfatiza o fato de que, embora o tempo geral de Cristo & # 8217s retorne na Tribulação pode ser conhecido por causa dos sinais e eventos específicos da Tribulação (como o esgotamento do Eufrates), o momento exato não pode ser conhecido (Mat. 24:36 Atos 1: 7). Portanto, os crentes da Tribulação são advertidos a permanecer acordados, produzindo justiça para o Senhor. Eles devem viver tendo em vista o Seu retorno. Alguns tentariam aplicar isso à igreja, mas embora haja alguma semelhança com 1 Tessalonicenses 4: 13f no fato de que Cristo virá silenciosamente para os crentes, tomará o que é Dele e deixará o mundo em desordem, a imagem primária de Cristo & # 8217s vindo para a igreja é o de um Noivo. O conceito de ladrão trata principalmente da Tribulação ou do dia da ira (cf. 1 Tessalonicenses 5: 2-3).

Assim, bênçãos especiais ou felicidade são prometidas ao crente, mesmo nestes tempos horríveis da Tribulação, se ele seguir as advertências e exortações deste versículo. Eles são instruídos a fazer duas coisas:

(1) & # 8220Para ficar acordado. & # 8221 A palavra grega aqui é grhgorew e é usada para alerta e comunhão com o Senhor (cf. seu uso em 1 Tes. 5: 6f). Refere-se a alguém que tem as prioridades certas e está vivendo para o Senhor e Seu retorno. Ficar acordado é permanecer em comunhão. Este é o aspecto fundamental.

(2) & # 8220Ele guarda suas vestes. & # 8221 Aqui estão as frutas, os resultados. Manter suas vestes refere-se ao comportamento justo ou boas obras que o crente usa como uma vestimenta é uma vida prática da comunhão com Cristo (Apocalipse 14:13, 19: 8 11:18).

& # 8220A fim de que ele ande nu e os homens vejam sua vergonha. & # 8221 Os homens não podem ver a justiça imputada que Deus imputa à conta dos crentes, o que lhes dá uma posição justa e acesso a Deus. Mas eles podem ver os resultados práticos disso no comportamento cristão, ou o fruto do Espírito e da Palavra, semelhança com Cristo. Caso contrário, o que eles vêem é uma profissão vazia ou nudez espiritual (ou seja, carnalidade).

Romanos 13: 11-14 faz uma aplicação semelhante aos crentes de nossos dias e, neste sentido, a passagem em Apocalipse 16:15 tem aplicação para nós hoje. Podemos ver os eventos que estão se desenrolando hoje que poderiam muito bem ser preparatórios para a Tribulação & # 8212politicamente, espiritualmente, moralmente e de outras maneiras. Visto que o Senhor retorna para a igreja antes da Tribulação, isso significa que Sua vinda para nós, embora sempre iminente, deve estar se aproximando a cada dia. Isso, junto com a natureza de nosso futuro com Ele, deve igualmente motivar-nos a revestir-nos do Senhor Jesus Cristo para que possamos ser totalmente revestidos com Sua vida e glorioso caráter.

A sétima taça: destruição generalizada (16:17-21)

A sétima tigela, o julgamento final da Tribulação, é na verdade uma série de julgamentos que serão derramados sobre toda a terra. Como a Tribulação é um tempo de prova ou julgamento sem precedentes, a sétima tigela é o julgamento mais severo e totalmente devastador de toda a Tribulação, terminando com o retorno pessoal do Senhor Jesus Cristo à terra. Seu retorno pessoal não é mencionado nestes versículos ou neste capítulo, mas pelas circunstâncias e a sexta praga, o retorno de Cristo tem que fazer parte desse julgamento.

A palavra grega megas é repetida sete vezes nesses versos. Isso enfatiza a natureza e finalidade sem precedentes dessa série de julgamentos. Também enfatiza como essa série de julgamentos perfeitamente (a ênfase do número sete) cumpre e põe fim ao programa de julgamento de Deus. Das onze vezes que a palavra grega megas é usada neste capítulo, sete são em relação a esta última tigela.

A Grande Voz (17)

Primeiro, observe que esta tigela é apontada ou derramada no ar. & # 8220Air & # 8221 é o aer grego que se refere à nossa atmosfera, o ar que respiramos. Lembre-se de que Satanás e suas hostes demoníacas foram (desde o capítulo 12, no meio da Tribulação) restritos à terra que, no entanto, incluiria nossa atmosfera. Lembre-se também de que, de acordo com Efésios 2: 2, Satanás é chamado de & # 8220 o príncipe das potestades do ar & # 8221 (aer). Este é o domínio e a base de operação de Satanás e seus hospedeiros espirituais e suas estratégias. Além disso, nos dias modernos nossa atmosfera se tornou de vital importância nos assuntos militares sobre os quais Satanás terá controle. Isso aponta para um princípio: esta série de julgamentos, embora seu efeito final seja sobre a terra, é um julgamento final sobre Satanás e seu domínio ou governo.

Em segundo lugar, quando João viu esta tigela derramada, uma voz é ouvida. É descrito como & # 8220loud & # 8221 ou & # 8220great. & # 8221 É a voz de Deus, talvez a do próprio Filho a quem todo o julgamento foi dado (João 5:27). A voz vem & # 8220 do templo (naos) do trono. & # 8221 Este é o templo cheio de fumaça no qual ninguém foi capaz de entrar por causa da ira absoluta e não diluída de Deus sendo derramada nessas sete taças . Assim, com o derramamento do sétimo, João ouve & # 8220 está feito. & # 8221 Esta é uma palavra grega gegonen, uma perfeita consumativa (de ginomai, & # 8220 para vir a existir, acontecer, acontecer, feito) que refere-se à ação como não apenas encerrada, mas que foi levada ao fim apropriado e com resultados que continuam. Neste ponto, os propósitos de Deus de julgamento na Tribulação serão perfeitamente cumpridos por esta série final de ira divina.

Se você se lembra, houve outro momento na história em que nosso Senhor fez uma declaração semelhante. Quando na cruz, naquelas horas finais de escuridão, ele clamou tetelesqai & # 8220está feito & # 8221 ou & # 8220está consumado. & # 8221 Neste ponto, Cristo carregou nossas iniquidades e Sua obra substitutiva foi concluída. Ele foi julgado pelo pecado do homem. Isso também foi uma ênfase perfeita consumada que a obra de reconciliação de Deus foi realizada com nada mais a ser feito a não ser que homens e mulheres cressem pessoalmente no Senhor Jesus Cristo (João 3: 14-21, 36 6: 28-29 )

Mas, como os versículos acima também mostram, se alguém rejeitar a obra de Deus em Cristo e seu julgamento pelos nossos pecados, então ele está sob a ira de Deus, que também deve ser cumprida primeiro na Tribulação e depois na perdição eterna no lago de fogo (Apocalipse 20: 11-15). Como nos pergunta o autor de Hebreus, & # 8220como escaparemos se negligenciarmos tão grande salvação? & # 8221 (Hb 2: 3)

O Grande Terremoto (18, 20)

Antes da menção do grande terremoto, John vê & # 8220 relâmpagos & # 8221 e ouve & # 8220 sons e estrondos de trovão & # 8221 (v. 18a). Como tem acontecido ao longo do Livro, isso é preparatório e uma advertência do julgamento extremo que está prestes a cair.

Então lemos & # 8220 e houve um grande terremoto. & # 8221 Várias coisas são importantes aqui: Primeiro, este terremoto também não tem precedentes na história. O dispositivo retórico de redundância é empregado para enfatizar isso. & # 8220Como & # 8221 é o grego% oios, um pronome relativo qualitativo especial que significa & # 8220 de tal natureza ou tipo. & # 8221 & # 8220Tão grande & # 8221 é o grego thlikoutos, um pronome especial demonstrativo ou quantitativo que significa & # 8220 tão grande, tão poderoso. & # 8221 & # 8220Mighty & # 8221 é novamente os megass gregos mencionados antes.

Os versículos 19-20 dão então a extensão e o efeito desse terremoto com sua devastação mundial. No versículo 20, são mostrados dois resultados que não são apenas surpreendentes, mas incompreensíveis. (a) & # 8220Cada ilha fugiu & # 8221 ou seja, eles desapareceram no oceano. Imagine as ondas gigantes que isso causará. (b) & # 8220E as montanhas não foram encontradas & # 8221 é literalmente & # 8220e montanhas não foram encontradas. & # 8221 A palavra & # 8220 montanhas & # 8221 não contém o artigo que implica que nem todas as montanhas serão removidas. Talvez como resultado das grandes falhas na terra se abrindo e mudando, as montanhas se rompam e caiam nas fendas da terra. Zacarias 14: 4 nos diz que no retorno de Cristo à terra, o Monte das Oliveiras se dividirá ou se abrirá e formará um grande vale. Talvez seja neste ponto, no retorno de Cristo à terra, que este grande terremoto ocorra.

Este fenômeno de expansão da mente aponta para três fatos importantes:

(1) O mundo ficará em ruínas. Todos os monumentos do homem e seus grandes edifícios irão literalmente desmoronar diante de seus olhos. Há alguns anos, quando morávamos no leste do Texas, no início dos anos 90, lembro que a construção de um arranha-céu em Houston estava quase concluída, e nos disseram que seria um dos edifícios mais altos do mundo. Tinha apenas placas de vidro em suas paredes externas, de cima a baixo. Você pode imaginar o que esse terremoto fará com essas estruturas, presumindo que ainda estejam de pé neste momento?

(2) Este julgamento mudará drasticamente a topografia da Terra.

(3) Finalmente, esses eventos causarão uma tremenda perda de vidas em escala mundial que é impossível de calcular.

As grandes cidades (19)

& # 8220E a grande cidade foi dividida em três partes. & # 8221 Alguns vêem isso como uma referência a Jerusalém porque Jerusalém é chamada de & # 8220a grande cidade & # 8221 em 11: 8. Além disso, as duas declarações a seguir parecem indicar três áreas diferentes em vista: & # 8220 a grande cidade, & # 8221 & # 8220 as cidades das nações, & # 8221 e & # 8220Babylon, a grande. & # 8221

Mas João poderia facilmente ter tido outra coisa em mente, ou seja, a grande cidade Babilônia e as cidades que estão sob o jugo da Babilônia. A queda dessas cidades quebrará o jugo do domínio mundial dos gentios, referido pelo Senhor como & # 8220os tempos dos gentios & # 8221 (Lucas 21:24). Este é & # 8220o período de dominação gentílica de Jerusalém, que provavelmente começou sob Nabucodonosor (587 AC), estava certamente em vigor em 70 DC e continua na Tribulação (cf. Ap 11: 2). & # 8221 197 Isso deveria não se confunda com o que Paulo falou como & # 8220a plenitude dos gentios & # 8221 em Romanos 11:25. A plenitude dos gentios se refere ao cumprimento do propósito de Deus na era da igreja durante a qual Deus está chamando dentre os gentios um povo para o Seu nome, a saber, a igreja (Atos 15:14; Efésios 1: 22-23 Rom. 11: 7-32). A queda dessas cidades mencionadas em Apocalipse 16 trará um fim ao domínio dos gentios como agora existe sobre a nação de Israel.

Estou pessoalmente convencido de que Babilônia será reconstruída no futuro e se tornará uma grande cidade e o centro e a sede do sistema babilônico dos últimos dias, pelo menos política e comercialmente. Nos tempos antigos, a Babilônia era o principal centro do domínio gentio, a sede do Babylonianism, e assim será novamente no futuro. Aqui ela será julgada e seu domínio acabará incluindo os tempos dos gentios. Os detalhes e evidências disso virão nos capítulos 17-18.

A Grande Peste de Granizo (21)

Dizem que essas pedras de granizo têm cerca de 100 libras cada. A palavra grega para esse peso é talantiaios, que se refere a um peso de 108-130 libras. É um grande granizo e causará uma quantidade impressionante de danos na Terra. Este julgamento, que pode ser comparado ao de Sodoma e Gomorra, ou ao do rei do norte ou de Magogue mencionado em Ezequiel 38, só se estenderá a toda a terra.

Esse julgamento é tão severo que é chamado de praga extremamente severa (outro uso de megas). O incrível é que, neste ponto, todos os sonhos do homem & # 8217s desmoronarão & # 8212 casas, fortunas, reinos, montanhas & # 8212tudo, exceto o coração de pedra do homem. Que ironia! Seu coração terá se tornado tão duro e rebelde por causa da contínua rejeição da graça de Deus que ele só pode blasfemar contra Deus. Seu coração será mais duro do que pedra.

Cronologicamente, o próximo evento será o retorno do Senhor à terra como Rei dos reis (capítulo 19). Os próximos dois capítulos, entretanto, interrompem a sequência e nos dão uma visão entre parênteses da Babilônia por causa de sua proeminência histórica e no futuro reino do sistema da besta.

Embora do ponto de vista contemporâneo todos os detalhes desses julgamentos dramáticos não sejam imediatamente compreendidos, a impressão inconfundível das Escrituras é que o mundo inteiro está sendo levado ao tribunal da justiça diante de Cristo como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Não há como escapar do julgamento divino, exceto para aqueles que se valem da graça de Deus naquele dia pela fé em Jesus Cristo. A perversidade absoluta da natureza humana, que rejeitará a soberania de Deus em face de tais evidências esmagadoras, confirma que mesmo o lago de fogo não produzirá arrependimento por parte daqueles que endureceram seus corações contra a graça de Deus. 198

195 Walter Bauer, A Greek-English Lexicon of the New Testament. Traduzido por William F. Arndt e F. Wilbur Gingrich, University of Chicago Press, versão eletrônica.

196 John F. Walvoord, A Revelação de Jesus Cristo, Moody Press, Chicago, 1966, p. 238.

197 Charles C.Ryrie, Ryrie Study Bible, Expanded Edition, Moody Press, Chicago, 1995, p. 1665.


Como usar tigelas tibetanas para cantar

Durante este tratamento, você ficará deitado no chão enquanto as tigelas são colocadas em diferentes configurações. Por exemplo, eles podem ser colocados ao redor de seu corpo, em seu corpo ou em diferentes locais ao redor da sala.

Para criar som com uma tigela de canto, pressione firmemente o macete acompanhante em um movimento circular contra a borda externa da tigela ou borda. Ao ouvir um tom claro e claro, você pode diminuir o movimento. Use todo o braço para fazer o movimento, em vez de apenas girar o pulso.

Você também pode fazer o mesmo movimento circular contra a parte externa da barriga da tigela. Além disso, você pode golpear suavemente a tigela antes de iniciar o movimento circular.


EXCLUSIVO: História em uma tigela de chá: chá no período da canção, parte II

Amados leitores de Scotttea,

Há pouco mais de um mês, conduzi a palestra sobre o chá e o workshop interativo & # 8220History in a Bowl of Tea: Tea in the Song Period & # 8221. Como parte de uma série contínua de palestras sobre o chá que eu venho conduzindo há mais de uma década, e uma sequência de uma palestra que dei vários anos atrás, desta vez mergulhei ainda mais fundo na história do chá para investigar a cultura do chá durante o 宋 Sòng período (960-1279). Agora, como muitos de nós nos encontramos isolados em nossas casas, sob auto-quarentena contra COVID-19, quero oferecer o vídeo desta palestra sobre o chá, filmado ao vivo na Floating Mountain Tea House em Manhattan & # 8217s Upper West Side.

Com apenas duas horas de duração, considere este vídeo um curso intensivo sobre a história do chá antigo enquanto discutimos como o chá evoluiu da medicina antiga para uma bebida elevada, apreciada por estudiosos, monges e imperadores. Usando Sòng antigo, bem como reproduções antigas e contemporâneas de utensílios de chá Sòng, entraremos em grandes detalhes de como o chá durante o período Song era preparado.

Todos 抹茶 mǒchá, salvo indicação em contrário, foi produzido e moído à mão da maneira detalhada nos textos do período Sòng, para se aproximar o máximo possível da aparência, do toque e do sabor dessa época. Para referência, forneci uma lista do que provamos.

• Primeiro Chá: Moído à mão semi-selvagem 白茶 báichá de Fuding, Fujian, China.

• Segundo “chá”: folhas de artemísia em pó cultivadas e produzidas na Coreia do Sul.

• Terceiro Chá: Mão-moída 碧螺春 Bì Luó Chūn cultivado nas montanhas Dongting perto do Lago Tai, Suzhou, Jiangsu, China.

• Quarto chá: folha inteira 碧螺春 Bì Luó Chūn (fabricado para fins comparativos).

• Quinto chá: moído na hora 抹茶 matcha de Uji, prefeitura de Kyōto, Japão.

Para obter mais informações sobre este tópico, vinculei postagens anteriores do blog que discutem o chá durante o período de verão:


Para visualizar & # 8220History in a Bowl of Tea: Tea in Song Period, Part II & # 8221, siga o link acima.

Para a primeira palestra que fiz sobre o chá no período Song, siga este link fornecido abaixo:


A Casa do Vidro Brilhante

Eu abri minha porta da frente. Lá estava David, um jovem funcionário de banco que estudou piano comigo por quatro anos. Ele estava segurando um grande vaso de vidro cortado e sorrindo. Ele queria que eu lhe dissesse se era o vidro American Brilliant Period e se ele havia pago um preço justo: US $ 300.

No momento em que vi as minúsculas pontas afiadas na borda, senti seu peso leve e corte extremamente afiado, devo ter estremecido. O vaso tinha 16 & # 8243 de altura e a metade inferior, em uma forma esférica, tinha 10 & # 8243 de largura. É inclinado para fora até o topo, 8 & # 8243 de diâmetro. O design foi all-over & # 8220Russian & # 8221 (Daisy e botão em vidro prensado). Tive que dizer a ele que era uma reprodução atual de sua procedência, a fronteira com a Turquia.

Qualquer pessoa que colecione vidros lapidados do Período Brilhante reconheceria uma falsificação que um comprador novato não pode. Outros tipos de vidro cortado falsificado não são tão facilmente reconhecidos por ninguém. Eles serão descritos depois de mostrarmos o que procurar em vidro lapidado genuíno do Período Brilhante (aproximadamente 1876 a 1916).

Características do melhor vidro brilhante

Primeiro, vamos generalizar. Alguns fabricantes faziam seus próprios moldes e os cortavam, mesmo enquanto os vendiam para várias lojas de corte. Nem todos os vidros cortados da virada do século eram igualmente bons. Algumas empresas especificaram graus de excelência. A Pitkin Brooks de Chicago vendeu três tipos de vidro: P & amp B, seu melhor padrão, acabado à mão, & # 8220superior a 75 por cento do vidro cortado fabricado no país & # 8221 e importado, feito em grandes quantidades de acordo com as especificações da Pitkin & amp Brooks , & # 8220superior ao produto de alguns fabricantes americanos. & # 8221

Outras empresas, como H.C. Fry of Rochester, PA, produziu artigos excelentes por vários anos, depois entrou em declínio durante a segunda década deste século. De 1901 por cerca de dez anos, o vidro Fry & # 8217s continha uma grande proporção de chumbo e o melhor quartzo. O vidro era excelente em clareza e cor, o corte era nítido e as peças em branco precisas tinham um formato incomum. Durante a adolescência, Fry começou a fazer peças prensadas para serem retocadas em uma roda para simular as peças mais finas feitas à mão.

Algumas outras empresas fizeram o mesmo, mas algumas continuaram com seus altos padrões na década de 20 e além. Devemos, portanto, adquirir o conhecimento necessário para discriminar o que desejamos comprar, a fim de evitar erros onerosos.

Critérios para julgar peças finas

A peça em branco para mercadorias de qualidade - uma boa peça em branco é o primeiro elemento essencial a se procurar. Leve a peça para uma janela à luz do dia e observe as seções não cortadas. O vidro deve ser perfeitamente transparente e não deve distorcer as folhas da folhagem externa ou apresentar redemoinhos ou sombras.

Hawkes anunciou em muitas publicações que o deles era & # 8220 vidro genuíno cortado, absolutamente perfeito & # 8221 cortado & # 8220 do molde sólido. Ele tem um brilho brilhante igualado apenas pelo de um diamante e é tão claro quanto o cristal. & # 8221 Em 1910 e 1910, Hawkes declarou que ainda fabricava seus próprios blanks, garantindo uma cor uniforme, enquanto alguns concorrentes compravam blanks de várias fontes. Uma combinação de ingredientes inferior à ideal às vezes resultava em um tom acinzentado ou rosado no metal.

O Sr. Hawkes abriu sua própria loja em 1880, usando espaços em branco feitos por seu amigo, Amory Houghton, Sr. da Corning Glass Works e os da Dorflinger. Em 1903, ele convenceu Frederick Carder da Inglaterra a administrar uma nova fábrica - totalmente financiada por Hawkes - a ser chamada de Steuben Glass Works. Eventualmente, ele usou alguns blanks importados de empresas europeias (incluindo Stevens & amp Williams e Thomas Webb na Inglaterra, Bacarat na França e Val St. Lambert na Bélgica) e alguns de Libbey, Fry, Pairpoint, Union e Heisey.

Tanto Libbey quanto Hawkes anunciaram extensivamente em revistas e joalherias e publicações # 8217, ambos elogiando a excelente qualidade de seus produtos e os prêmios ganhos em exposições. Hawkes vendia apenas para joalheiros legítimos, por isso estava protegido de cortes de preços e sendo forçado a padrões mais baixos.

Placas prensadas ou moldadas por sopro - Enquanto a Hawkes e outras empresas finas cortam principalmente placas sólidas sopradas à mão (com exceção de caixas e tigelas moldadas e caneladas), as lojas menores costumam usar placas prensadas ou & # 8220figuradas & # 8221. Se pressionado, o êmbolo amortece a refração da luz na superfície interna. Mesmo se soprado em um molde figurado (feito de linhas de ferro com uma cera de abelha resinosa), os resultados não se comparam com as peças sopradas livremente. Os principais cortes de esquadria & # 8220 & # 8221 para os quais o vidro derretido fluía estavam no molde. Após o resfriamento, os cortes foram retocados em uma roda ou pincel, e alguns pequenos motivos foram realmente cortados e deixados em cinza. Esse processo inferior economizava horas de trabalho e muitas despesas, de modo que as peças podiam ser vendidas mais barato nas lojas, por joalheiros que não atendiam ao melhor negócio ou pelo correio.

Brancos figurados podem ser detectados passando os dedos sobre a superfície interna da peça, que é ligeiramente levantada onde o padrão é mais profundo.

Precisão de corte - o corte foi feito em uma roda de aço e, em seguida, as marcas da roda foram apagadas com o uso de uma roda de pedra. Deve ser feito com precisão, uniformidade e simetria. Os cortes não passam do ponto de intersecção. Os botões (fogões) são uniformes em tamanho e forma. Em bases raiadas, os raios devem ter comprimentos iguais e encontrar-se precisamente no centro. Os cortes nas peças mais finas costumam ter um brilho prateado.

Polimento de superfície - o polimento fino à mão em uma roda de madeira, talvez seguido por uma escova para cortes finos, é geralmente preferido ao polimento ácido, embora parte do último tenha sido feito com habilidade.

O polimento com ácido foi introduzido na década de 1890 para eliminar as marcas cinzas das rodas mais rapidamente. Uma mistura de ácidos sulfúrico e fluorídrico foi mantida em tanques. Uma peça foi mergulhada no tanque, a imersão cronometrada em um cronômetro. Água foi usada para interromper a ação dos ácidos. Por fim, a peça foi polida em uma roda de feltro e lavada.

Se bem feito, esse método foi uma grande bênção para aqueles que cortam padrões intrincados. O polimento com a roda de madeira pode ter levado seis horas; o polimento com ácido pode ser feito em cinco minutos, economizando horas de mão de obra.

Se deixado no banho de ácido por muito tempo, as bordas podem perder a nitidez ou resultar em um acabamento granulado ou granulado. Use os dedos para detectar as diferenças. O polimento de madeira deixa um acabamento altamente liso.

Peso e & # 8220Ring & # 8221- O vidro cortado é pesado para seu tamanho e espessura devido ao alto teor de chumbo, 30-50 por cento. (Alguns produtos falsificados também são pesados.) Se tiver o formato de uma tigela, a peça soa quando batida suavemente com a unha ou lápis. Se não tocar, pode haver uma rachadura ao longo de um corte em esquadria ou pode ser uma imitação de vidro cortado, motivos semelhantes pressionados em vidro de cal sodada. Muitas dessas mercadorias foram produzidas para aqueles que não podiam comprar peças genuínas. Estes são leves. Eles foram chamados de & # 8220o pobre homem & # 8217s vidro cortado & # 8221 Alguns vidros prensados ​​do Período Médio com alto teor de chumbo tocarão. Eu tenho uma compota feita na década de 1840.

Condição- Claro, se alguém pretende comprar uma peça, uma inspeção cuidadosa é necessária para determinar a condição. Nosso objetivo aqui é diferenciar o vidro de época do novo.

A maioria das peças já foi usada, mas nem sempre. Um presente de casamento pode ter sido guardado, então está em perfeitas condições. Aqueles que foram usados ​​mostram arranhões aleatórios no fundo (ou no fundo interno de uma tigela, se um sapo foi usado para flores). Se os arranhões finos são paralelos, isso sugere que alguém os fez deliberadamente (por meio de um pedaço de tijolo?) Para simular o tempo.

Outro sinal de uso é a aspereza na borda interna de um ponche ou saladeira, onde a alça da concha esfregou o vidro.

Assinatura- A assinatura era um logotipo estampado no vidro para identificar o fabricante. Muitas peças não foram assinadas, embora Libbey e Hawkes anunciaram que todos os artigos eram assinados desde o início da década de 1890. Carol Weir, ex-presidente e revendedora por muitos anos, descobriu que apenas 10% das peças são assinadas, 15% têm padrões identificados e 75% são de origem desconhecida. (Observação: essas porcentagens mudaram com a descoberta ou com catálogos de vidro recortado e materiais de referência adicionais desde a publicação deste artigo em 1993.) Encontrar uma assinatura autêntica é empolgante, mas não garante excelência.

As assinaturas foram falsificadas. Eu vi três falsificações óbvias: Tuthill, Fry e Sinclaire.

Padrões ou desenhos - um desenho é composto de motivos, como estrelas do fogão ou fãs. No início do período, c. 1876-1885, o vidro americano ainda era semelhante ao da Inglaterra e da Irlanda - geralmente cortado em um ou dois motivos em toda a peça, como & # 8220Russian & # 8221 ou & # 8220Strawberry Diamond and Fan. & # 8221

De 1885 a 1905, o corte foi complexo e dramático. Estávamos desenvolvendo nosso próprio estilo.

Depois de 1905, os padrões de transição - muitas vezes combinações geométricas e florais - apareceram. É claro que muitos dos designs antigos ainda eram usados.

Por volta de 1920, a qualidade declinou. Devido à escassez de ingredientes durante a Primeira Guerra Mundial e à mudança no gosto do estilo de vida luxuoso do pré-guerra para uma realidade mais sóbria e simplificada, os vidros eram mais finos e os designs menos ornamentados.

Reproduções modernas - durante os últimos vinte e cinco anos, à medida que uma crescente valorização da superioridade do vidro do período brilhante americano levou à coleta desses tesouros artísticos, os preços subiram muito. À medida que as peças são quebradas ou colocadas em museus, os artigos restantes tornam-se mais preciosos. Valores elevados levaram indivíduos inescrupulosos a produzir vidros falsificados. Mesmo os móveis novos estão sendo mal interpretados como antigos. Os vidros novos do Carnaval costumam ser considerados antigos.

Duas empresas sediadas em Nova Jersey se confessaram culpadas de negociar com cristal Waterford falsificado (julho de 1992) no Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Newark. Eles importaram cristais de fabricação francesa, gravando WATERFORD no vidro. Eles enfrentaram possivelmente cinco anos em uma prisão federal e multas de US $ 250.000.

Leiloeiras e lojas estão sendo investigadas. É contra a lei misturar itens novos com antiguidades sem identificar as reproduções como novas. Os catálogos de leilões podem não discriminar ou podem ser um erro, os negociantes nas lojas podem não saber o que eles têm ou podem enganar os clientes deliberadamente.

Authenticating Brilliant Cut Glass - A American Cut Glass Association, uma organização nacional de colecionadores, está trabalhando diligentemente para expor fraudes intencionais. Publica um boletim informativo mensal: The Hobstar. Um comitê de autenticidade verifica as peças à venda na convenção anual. As peças duvidosas são removidas.

Na convenção de 1989 em Nova Orleans, Max Redden, presidente da Authenticity, falou sobre as novas peças falsificadas vendidas nos últimos dez anos. Desde então, ele compilou uma lista de quarenta padrões conhecidos vendidos para colecionadores & # 8211, todos eles altamente valorizados e caros para comprar quando autênticos. Acho incrível que os culpados se atrevam a reproduzir designs tão conhecidos.

Características das reproduções modernas - Costumávamos acreditar que o vidro de período brilhante americano era imune à reprodução. Nosso comitê ainda está tentando encontrar a origem das falsificações habilmente feitas. Sabemos que a tecnologia moderna, por meio de discos de corte com ponta de diamante e talvez da robótica controlada por computador, pode imitar o trabalho extremamente habilidoso dos antigos artesãos bem o suficiente para enganar a muitos. Dois membros da ACGA compraram lâmpadas falsificadas e enviaram fotos para o Hobstar como um aviso (dezembro de 1991 e março de 1992). O primeiro suspendeu o pagamento de seu cheque, o segundo recebeu um reembolso de um comerciante de boa reputação, que perdeu dinheiro no negócio. Esta lâmpada foi assinada no globo e na base com uma assinatura manchada e leitosa. A especialista Jane Shadel Spillman de Corning, NY, disse que não era pesado o suficiente para Hawkes, e que Hawkes raramente assinava suas lâmpadas na base.

Pequenos sulcos nos cortes de esquadria são feitos por corte de disco diamantado. Além disso, a maioria das peças novas é polida com ácido e pode haver erros no corte.

As importações europeias novas e recentes podem ser grossas e realmente reduzidas, mas os cortes são geralmente esparsos. Alguns não estão realmente estourados e cortados. Estes são prensados ​​ou soprados em moldes para formar os recortes de mitra maiores, com algumas mitras curvas deixadas cinza ao redor de um zumbido moldado e uma estrela em zigue-zague cinza no centro do cata-vento.

As cestas importadas têm a alça saindo pelas laterais, parte integrante da peça. Durante o Período Brilhante, muito poucos cestos foram feitos dessa maneira. Quase todos tinham alças separadas nas laterais.

O teste mais promissor para detectar produtos falsificados é o uso de uma lâmpada fluorescente de luz negra-azul de 15 watts de onda longa em uma sala escura. Devido à adição de manganês em ingredientes de vidro antigo para neutralizar o ferro (encontrado na areia), que causava um tom esverdeado ao branco, o vidro fluoresce em uma cor amarelo-esverdeada suave, enquanto o vidro moderno brilha em rosa ou levemente roxo. Muitos de nossos colecionadores confiaram neste dispositivo até que exceções à regra foram descobertas e se tornaram objeto de desacordo.

Agora parece que temos a resposta definitiva para a fluorescência através do uso de equipamentos mais sofisticados pelo Dr. Martin Folb, um físico pesquisador que dirige sua própria empresa multi-divisional (Martin A. Folb Industries). A divisão de tecnologia (Duotronic Systems) desenvolve laser e outros sistemas eletro-ópticos, além de instrumentação foto-óptica. Um teste de fluorescência foi desenvolvido para analisar o vidro transparente de período brilhante americano.

Quatro cores de fluorescência foram observadas com o vidro de corte americano antigo: amarelo-esverdeado (geralmente encontrado nas peças mais antigas de Brilliant, indicando a presença de manganês e possivelmente alguns traços de sais de urânio) um azul-esverdeado (principalmente manganês) um azul-aço -grey (também manganês), às vezes referido como azul-gelo e finalmente rosa (ou rosa-azulado, indicativo de sódio usado em itens de reprodução).

O Dr. Folb afirma que não existe fluorescência roxa. Este é o reflexo da luz residual visível azul e vermelha que não está sendo filtrada pelos filtros baratos integrados na lâmpada Blacklight-Blue.

Ele usa uma fonte de UV de onda longa com filtros que eliminam quase toda a luz roxa visível. Esta fonte de luz é um iluminador ultravioleta Seiss usado com um microscópio fluorescente. Ele usa um arco de mercúrio de alta pressão HBO 200 watts, produzindo dez vezes a quantidade de UV presente com a lâmpada BLB. Diferenças sutis mascaradas pela lâmpada BLB podem ser vistas claramente. Algumas reproduções não mostram fluorescência. Se a peça fluorescente por pouco uma cor rosa, certamente não é velha. O vidro antigo contém dez vezes a quantidade de manganês presente em pequenas quantidades no vidro moderno.

Todas as análises da fonte de UV Zeiss foram conclusivas em pelo menos 80 por cento dos exemplos, a lâmpada BLB padrão foi precisa. Lembre-se de que a fluorescência é causada por impurezas e materiais dopantes. Além disso, observe que novas tampas estão sendo cortadas para lâmpadas e novas rolhas para garrafas velhas. As peças devem apresentar a mesma fluorescência.

De volta a David e seu vaso! No leilão seguinte, fui ver os vidros. Eles tinham algumas peças genuínas American Brilliant, que geralmente reconhecem depois de comprar meu livro. Por muitos anos, a casa vendeu vidro cortado importado (da Polônia e Alemanha), etiquetado com & # 8220 cristal cortado e gravado & # 8221, embora não houvesse gravação. Agora eles vendem novos produtos importados, como o vaso David & # 8217s.

A primeira peça com as minúsculas pontas afiadas estava etiquetada com & # 8220 vidro cortado fino & # 8221 no catálogo. Era uma tigela de 13 & # 8243, 5 & # 8243 de profundidade, em & # 8220Russian. & # 8221 O vidro era muito fino e leve para ser americano. Enquanto algumas de nossas peças antigas parecem afiadas, essas peças são extremamente afiadas.

Obtive um catálogo da empresa que distribui esta mercadoria. Ele está localizado em Colorado Springs. A Yasmin Cut Glass Factory está localizada na fronteira com a Rússia, na costa do Mar Negro, na Turquia. Esta fábrica familiar usa blanks soprados pela boca e vidro especialmente endurecido que requer o uso de discos diamantados de dois graus distintos para o corte. Eles até começaram a treinar crianças desde os dez anos de idade durante o verão, para se tornarem cortadores mestres aos vinte anos.

O catálogo afirma: & # 8220O Old American Cut Glass está de volta! Todos os padrões antigos dos anos 1900 foram cuidadosamente estudados em livros antigos e outras fontes. O vidro cortado da Yasmin está determinado a trazer de volta a beleza artística do Período Brilhante. & # 8221 Liguei para o Colorado para ver se conseguia aprender mais. A mulher que respondeu disse que, além dos desenhos americanos copiados, alguns são de origem russa.

O catálogo declarou que 20 por cento dos padrões são em & # 8220Russiano. & # 8221 Preços especiais são oferecidos a atacadistas que encomendam mais de 500 peças. Por exemplo, uma lâmpada de 25 & # 8243 de altura é vendida por $ 390.500 lâmpadas custaria $ 340 cada.

Aparentemente, o Yasmin & # 8217s é uma tentativa abertamente admitida de recriar os antigos vidros do Período Brilhante americano, mas não muito bem-sucedida.

Embora tenhamos vários testes para provar a autenticidade, nada substitui a observação cuidadosa e o toque. Examine os novos produtos nas lojas. Vá a leilões compare peças e preços. As peças genuínas do Período Brilhante geralmente custam muito mais do que novos produtos importados.

O conhecimento é essencial para evitar erros e adquirir peças de herança de nosso passado histórico.


Uma rolha de um decantador de cristal moderno de alta qualidade

Observe a aparência opaca e não polida do centro do cata-vento e os cortes transversais

nos diamantes. Essas áreas seriam polidas em uma verdadeira peça ABP.

(valor estimado de varejo da rolha e decantador: $ 50- $ 75)

Surpreendentemente, há pouca diferença no custo de peças de ABP pequenas e simples e de cristal moderno fino. Seria de se esperar pagar aproximadamente a mesma quantia por um bon-bon ABP simples que por um prato moderno de doce de cristal. No entanto, peças de ABP grandes e de corte mais fino são muito mais caras do que o cristal moderno. As peças coloridas ABP podem atingir preços até 10 vezes mais altos do que até mesmo o mais fino cristal colorido moderno. Por exemplo, um grande decantador Waterford de cobalto ou cranberry pode ser vendido por $ 200 - $ 400. Um preço de $ 1.500 - $ 5.000 seria razoável para uma peça de ABP semelhante.


Assista o vídeo: Bowl (Outubro 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos